segunda-feira, 3 de novembro de 2008

A rainha shabat ou a noiva




Shalom chaverim, paz amigos!

O proeminente Rav Shelomô Alkabets foi muito feliz quando escreveu a belíssima canção Lechá Dodi, entoada para dar as boas vindas à Rainha Shabat, a qual não é outra senão a própria Era Messiânica. Sim a Rainha Shabat é a Era Messiânica profetizada pelos profetas do Tanach e através de todas as celebrações de Shabat, no decorrer dos séculos pelos israelitas. Uma era em que o מָּשִׁיחַ, Mashiach triunfará sobre todos os seus inimigos e finalmente reinará em Jerusalém sobre o trono de seu pai, o rei David e sobre todas as nações. Aqueles que já receberam o מָּשִׁיחַ, Mashiach também já desfrutam antecipadamente dessa Rainha Shabat ou dessa Era Messiânica, a qual também podemos dizer que é o verdadeiro שבת שלום, SHABAT SHALOM ou descanso pacífico, o reino do מָּשִׁיחַ, Mashiach. E assim como o corpo do ser humano precisa de descanso para refazer suas forças, assim também a sua alma precisa de descansar do peso de seus pecados. E isso nos faz lembrar do que יֵשׁוּעַ, Yeshua falou:

"Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso (SHABAT) para vossas almas”. (Mateus 11:28,29).


Adash Women's Choir
- BaOlam HaBa (No Mundo Vindouro)


Portanto, o Shabat simboliza o descanso ou repouso descrito nesses textos abaixo:

"Assim jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso... E a quem jurou que não entrariam no seu descanso, senão aos que foram desobedientes?" (Hebreus 3:11,18).

"Porque nós, os que temos crido, é que entramos no descanso, tal como disse: Assim jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo; pois em certo lugar disse ele assim do sétimo dia: E descansou D'us, no sétimo dia, de todas as suas obras; e outra vez, neste lugar: Não entrarão no meu descanso. Visto, pois, restar que alguns entrem nele, e que aqueles a quem anteriormente foram pregadas as boas novas não entraram por causa da desobediência, determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, depois de tanto tempo, como antes fora dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações. Porque, se Josué lhes houvesse dado descanso, não teria falado depois disso de outro dia. Portanto resta ainda um repouso sabático para o povo de D'us. Pois aquele que entrou no descanso de D'us, esse também descansou de suas obras, assim como D'us das suas. Ora, à vista disso, procuremos diligentemente entrar naquele descanso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência." (Hebreus 4:3-11).


relojes web gratis



Data e hora local em Israel




שִׁיר הַשִּׁירִים, Shir ha Shirim, Cântico dos Cãnticos de Salomão fala do relacionamento que havia entre ele, o rei e sua amada, uma mulher sulamita, mas também fala, numa linguagem poética, sobre o מָּשִׁיחַ, Mashiach e sua קְּהִלָה, Kehilah ou sobre o noivo e a noiva. É interessante notar que o livro de Cântico dos Cânticos, no capítulo 5:1-7 apresenta a noiva sem condições de se apresentar ao noivo, por ela ainda não estar preparada, isto é, vestida com suas vestes nupciais e adornada com os devidos adornos (Yeshaia, Isaías 61:10; 62:5; Yrmiah, Jeremias 2:32). Confiram abaixo:

"Venho ao meu jardim, minha irmã, noiva minha, para colher a minha mirra com o meu bálsamo, para comer o meu favo com o meu mel, e beber o meu vinho com o meu leite. Comei, amigos, bebei abundantemente, ó amados. Eu dormia, mas o meu coração velava. Eis a voz do meu amado! Está batendo: Abre-me, minha irmã, amada minha, pomba minha, minha imaculada; porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite. Já despi a minha túnica; como a tornarei a vestir? já lavei os meus pés; como os tornarei a sujar? O meu amado meteu a sua mão pela fresta da porta, e o meu coração estremeceu por amor dele. Eu me levantei para abrir ao meu amado; e as minhas mãos destilavam mirra, e os meus dedos gotejavam mirra sobre as aldravas da fechadura. Eu abri ao meu amado, mas ele já se tinha retirado e ido embora. A minha alma tinha desfalecido quando ele falara. Busquei-o, mas não o pude encontrar; chamei-o, porém ele não me respondeu. Encontraram-me os guardas que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me; tiraram-me o manto os guardas dos muros."
(Shir ha Shirim, Cantares 5:1-7).

- O noivo visita o seu jardim, pode significar o retorno do Mashiach a Terra, para encontrar-se com sua noiva nos ares (I Tessalonicenses 4:17), quando do arrebatamento da mesma.

- A noiva dormia, pode significar que uma parte da Kehilah de Yeshua ao tardar o noivo, ela então adormece espiritualmente, isto é, perde o fervor do primeiro amor (Revelação, Apocalipse 2:4) e dorme, como as cinco virgens loucas da parábola das dez virgens proferida por יֵשׁוּעַ, Yeshua.

- A noiva estar despida de suas vestes, pode significar que essa parte da Kehilah de Yeshua se despiu do seu caráter justo e santo, parecido com o de אַבְרָהָם, Avraham, com o de יִצְחָק, Itzchac e com o do מָּשִׁיחַ, Mashiach. Enfim, que ela se despiu de suas vestes espirituais de justiça e santidade, mas que precisa se revestir das mesmas, do contrário quando o noivo voltar ela estará se arriscando a não ser arrebatada, conforme ocorreu com as cinco virgens loucas da parábola já mencionada.

- A noiva não querer sujar mais seus pés, pode significar que essa parte da Kehilah de Yeshua tenha enriquecido na dimensão material e consequentemente desfruta de muita glória, exaltação diante dos homens. E por isso mesmo ela não quer anunciar mais a salvação aos pobres, pois não deseja se misturar mais com gente humilde, porque esse tipo de gente não tem nada de valor material para lhe oferecer e o seu dízimo é de valor insignificante. Mas que na dimensão espiritual essa parte da Kehilah de Yeshua tenha empobrecido (Revelação, Apocalipse 3:14-22) para com D'us.

- A noiva clamou pelo noivo, mas ele já tinha ido embora, pode significar que isso também ocorrerá com essa parte da Kehilah de Yeshua, assim como acorreu com as cinco virgens loucas, as quais também clamaram, mas já era tarde de mais.

- A noiva percorreu a cidade em busca do noivo, mas não o encontrou, de novo pode significar que essa parte da kehilah de Yeshua procurará por ele após o arrebatamento, mas também não o encontrará.

- E por último, o fato da noiva ter sido espancada pelos guardas, pode significar que essa parte da Kehilah de יֵשׁוּעַ, Yeshua passará pela tribulação. E consequentemente aqueles que pertencerem a ela serão perseguidos, torturados e alguns até mortos (Revelação, Apocalipse 6:9-11; 7:9,13,14) pelo governo do antimashiach.

Isso nos mostra dois tipos de seguidores do מָּשִׁיחַ, Mashiach:

1) Aqueles que ouvem as palavras de יֵשׁוּעַ, Yeshua e as obedecem.

2) E aqueles que ouvem as suas palavras, mas não as obedecem.

Vejam esses textos da הַבְּרִית הַחֲדָשָׁה, HaBrit ha Chadashah, Nova Aliança, que falam do relacionamento entre o noivo e a noiva: Mattiahu, Mateus 9:15; 25:1-13; I Keipha, I Pedro 3:3,4 e Revelação, Apocalipse 21:2,9; 22:17.

O מָּשִׁיחַ, Mashiach quer se casar sim, mas apenas com uma autêntica jovem parente de אַבְרָהָם אָבִינוּ, Avraham avinu, nosso pai Abraão, e que o caráter dela seja parecido com o dele. יֵשׁוּעַ, Yeshua não se casará com alguma moça que tenha seu caráter parecido com o das filhas dos cananeus (Bereshit, Gênesis 24:1-4), no tempo em que אַבְרָהָם, Avraham, Abraão buscava uma noiva para seu filho יִצְחָק, Itzchac, Isaac. Portanto, יֵשׁוּעַ, Yeshua virá buscar uma noiva que seja parente genuína de Avraham, não por ela ter apenas o DNA físico, mas principalmente por ter o DNA metafísico do patriarca, o qual qualifica essa noiva não apenas como uma parente genuína de Avraham, mas também como uma verdadeira filha de D'us (Romanos 8:15-17; 9:4; Gálatas 3:6,7,26; 4:5, etc.) pela fé nele, no מָּשִׁיחַ יֵשׁוּעַ, Mashiach Yeshua.

E todos aqueles que já desfrutam da Rainha Shabat ou da Era Messiânica, por receberem o Mashiach, se tornaram também na gloriosa noiva d'Ele, a kahal ou a grande companhia de redimidos pelo Seu precioso sangue.

E não existe nenhum texto das Escrituras em que o Eterno ordene que se mude o shabat para o primeiro dia (domingo) da semana.

90 Razões para Guardar a Torá (Lei) do Eterno



Eis aqui nesse vídeo a resposta para o fato da observância do shabat ter sido trocada para o domingo pelos goyim, gentios:


Vejam mais sobre o שַׁבָּת, Shabat:

60 Verdades de la Biblia sobre El Shabbat | Judios Mesianicos Bogota, Colombia




Assistam esses vídeos e ouçam essas lindas músicas de Shabat:

Eis aqui a lindíssima canção Lekhah Dodi e também o que nos diz esse texto em inglês de um dos sites abaixo sobre a mesma e o Mashiach (Messias):



"Lecha dodi, likrat kallah; P'nei Shabbat, nekablah." This refrain concludes each of the nine stanzas of the hymn, in which Biblical phrases from the books of Shoftim, Yeshayahu, Yirmeyahu, and Tehillim are pieced together to create a liturgical mosaic. There is scarcely a phrase in the entire hymn which is not borrowed from the Hebrew Bible. Only the first two and the last stanzas relate to the Shabbat theme. The rest reflect the Jewish longing for redemption, which includes the restoration of Yerushalayim and the coming of the Mashiach. Each of these other six stanzas describe another stage in the process of redemption."

O Shabat sempre foi uma mitzvá, ordenança... Vejam no decálogo... O Eterno descansou nesse dia após ter criado todas as coisas, para dar o exemplo a nós... Contudo a observação ou não do Shabat não salva e nem condena a ninguém, pois como disse יֵשׁוּעַ, Yeshua o Shabat foi criado para o homem, ou seja, em benefício do mesmo e não o homem para o Shabat... Somos salvos pela graça de D'us mediante a fé e não por cumprir mitzvot, mas nem por isso devemos ignorá-las, antes pelo contrário devemos obedecer a D'us em tudo, pois Yeshua disse que os que o amam guardam, observam as mitzvot, ordenanças dele, as quais não são outras senão as mesmas da Torá... Pois ele disse que não veio revogar a lei proveniente da Torá.

"Lembra-te do dia de shabat (sábado), para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; mas o sétimo dia é o shabat do Senhor teu D'us. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia de shabat, e o santificou." (Shemot, Exodus 20:8-11).


Mais canções de Shabat:

Shabbat Shalom


Boi khalah


Shalom Aleikhem


Achei interessante essa mensagem abaixo e por isso a postei aqui:

"Mais uma semana que se finda, mais uma semana de labor, de estudos, de cansaço, de estresse, de tristeza, de alegrias. Mas B''H que depois desse turbilhão de sentimentos, dessa avalanche emocional e de todo esse cansaço, chegou o descanso !!! Chegou o Dia do Senhor, o "yom hakodesh" (o dia santo). Antes de entrarmos com alegria no shabat, devemos nos lembrar do Egito, de que lá não havia shabat, de que lá não havia um dia de descanso. Todos os dias era a mesma coisa: cortar palha, pisotear a palha na lama, formar tijolos. Carregar os tijolos, erguer paredes, erguer cidades.

Eis que haShem, o Todo - Poderoso, tirou Seu povo Israel do Egito (que em hebraico é "Mitzraim" - lugar das aflições) com mão forte, através de Seu servo fiel Moshê (Moisés), e os conduziu até o deserto, até o Sinai, para do alto do monte entregar-lhes Sua santa Torá. Entre Seus mandamentos estava:

זכור את־יום השבת לקדשו

Zakhor 'et-yom hashabat leqadsho

Lembra-te do shabat para santificá-lo

Mas também em Devarim (Deuteronômio) 5.12, foi ordenado:

שמור את־יום השבת לקדשו

Shamor 'et-yom hashabat leqadsho

Guarda o shabat para santificá-lo

É por isso que em cada lar judaico (religioso), a cada anoitecer de sexta-feira (pois o dia judaico começa no anoitecer do dia anterior) duas velas são acesas, simbolizando "guardar e lembrar".

O Eterno havia dado ao Seu povo um dia inteiro, entre outros 6 para que descansassem e nele prestassem culto a Ele. O povo de Israel não sabia o que era um dia de descanso há 400 anos, e demorou para se acostumar a esse presente (Shemot - Êxodo 16.26-28), mas há muitos séculos o povo judeu reconhece e aceita esse presente, comemorando a cada semana a sua chegada. Yeshua comemorava também, os discípulos o faziam da mesma forma, e assim a cada shabat há júbilo nos lares judeus."

Fonte: Tópico da comunidade Judaísmo Messiânico do Orkut.

Lehitraot.

פולוס וואלי ✡

Nota sobre minha assinatura:

"Origem judaica dos sobrenomes Valle, Vale.

פולוס - Polos / Paul / Paulo

וואלי - Valley / Valle / Vale

Porque o meu sobrenome Vale deveria ser com duas letras "L", mas por um erro do Cartório só tem uma.

Portanto, abaixo faço referência a um Rabino de renome com esse sobrenome Valle (וואלי):



Postar um comentário